domingo, 18 de junho de 2017

A linha deixa de ser linha quando fica de pé?
O contínuo
continua
na partida
e começa
na chegada

ou

Na partida se inicia
se findando
em seu destino

Interrogação?

Uma linha contínua
continua eternamente
Mesmo quando fecho os olhos
ela ainda está ali
rabiscando o infinito

e continua

sua rotina

contínua

Finjo

Sou romântica
quando finjo que não te vejo
vindo ao meu encontro.
Só pra ver como você vai me abordar de surpresa.

As coisas.

Nunca aprendi a fazer aviãozinho de papel.
Aliás, nunca aprendi a fazer muitas coisas.
Também nunca fui muito boa nas coisas que aprendi.
Espero de ti
belos poemas
esquecidos
guardados
como aquela meia velha perdida do seu par

A perda da identidade.

A perda da identidade é triste
Você se perde sem saber de onde vem
É como esperar o sinal abrir e fechar os olhos
por três segundos
e quando abrir os olhos
o sinal já estar fechado novamente
A perda da identidade
é a perda da essência, do que somos
são tantos os remédios doces e amargos
que a gente se perde naquilo que a gente é
 A perda da identidade
é um assalto a mão armada
com um grito de socorro
 silenciado por aqueles que deveriam ajudar


quinta-feira, 8 de junho de 2017

Eu sou mais forte que eu.

Cap. 1
A origem da primavera.

A brisa leve que toca as folhas outrora gélidas também chega a mim, mas não com leveza. Bate forte em meu peito me fazendo sacudir o corpo todo até as pontas dos cabelos. A primavera é a primeira de muitas satisfações do ano. Tudo é muito azul e colorido. As pessoas se cumprimentam nas ruas e as crianças se divertem comendo melancia. O rosa do algodão doce é mais doce que qualquer outra época do ano. 

Cap. 2
Pelo amor de um homem.
Ela anda com a cabeça nas nuvens e já não pode mais ancorar em qualquer ilha. O homem chora a mágoa de um amor envelhecido, enquanto ela canta as rosas de um amor vivido. Para ela, o amor de um um homem é um prato cheio. Cheio de tédio e lágrimas ejaculadas.





terça-feira, 30 de maio de 2017

o peito
vazio
é cheio
de mágoa
está afogado em
lágrimas açucaradas

o amor é
uma grande
ilusão

a gente se ilude achando que
tem razão
mas
que razão o amor pode ter?

domingo, 21 de maio de 2017

quando olho pra trás
o que vejo é rua vazia
você ali
do outro lado do vidro
e do outro lado
chuva
frio
você lendo alguma coisa do quintana
eu lendo você a distancia
as lentes do seu oculos refletem a tua ingenuidade
Ou seria eu
a ingenua?
o sabor dos teus lábios nada me dizem
pois nunca estiveram próximos aos meus

Teus olhos parecem rir de mim




quinta-feira, 4 de maio de 2017

Nosso amor.

Nosso amor naufragou
engoliu tanta água que desmaiou
sentiu pena de si mesmo e partiu
partiu dois corações ao meio

Nosso amor cochilou
foi tanto sono bocejou
teve um sonho estranho e se esqueceu de acordar

Nosso amor interrompeu
o beijo, o gozo, o tempo,
Foi tão apressadinho que passou do ponto

E sim, nada rima com nada
nosso amor é descompassado

Me deixa.

Me deixa dançar em paz. Me deixa cantar até perder a voz. Me deixa desiludir o silêncio e berrar mais uma vez que no meu peito cabe sempre mais um.

Sou de lua, fria e só. Sou de fogo, exagerada, sem dó.

Busco nos livros encardidos da minha estante uma resposta plausível pras suas perguntas. Em vão. Até agora eu não entendi o que você quer. Eu sei o que eu quero. Tenho muitos problemas na cabeça e eu só queria sorrir sem fazer tanto esforço.

Não ancora no meu coração que eu sou de vento e logo logo partirei.

Autobiografia.

Eu sou uma pessoa açucarada.

sábado, 22 de abril de 2017

O silêncio é importante.

Aquela garota, linda. De olhos intensos e profundos. Ela sabe que tem muitos defeitos. Mas sabe que também não é feita só de dor. Ela é verdadeira e jamais deixa um amigo na mão. Ama sua família, seu gato, idolatra o pai e é perdidamente apaixonada pela mãe. Quem não seria? Essa garota sabe o poder das palavras e as escreve com beleza, talvez um tanto pesadas, mas sempre belas. Tem um humor estranho, ri de coisas que a maioria não entenderia, mas tudo bem. É artista, de corpo e alma. Se expressa como pode, rasgando sua carne, sangrando seus pulsos para os olhares curiosos dos espectadores. É honesta, acredita que o seu maior defeito seja sua sinceridade latente, mas está enganada. Alguém avisa! Ela mergulha fundo, com seus olhos intensos, naquilo que se propõe. Tambem sabe ser leve quando o outro não está bem. É humilde, não se faz de vítima e não aceita falta de respeito. Tem personalidade, sabe o que quer e acredita em seus ideais. É inteligente. Apesar de ser calada sabe conversar. É uma esfinge, enigmática. Problematiza as questões que a incomoda. É silenciosa e ama ser assim. O silêncio é importante! - Ela diz.

Ela é muito mais que isso, é importante lembrar que ela não é feita só de dor, não é só doença. Tem muito charme escondido em seu cabelo. Ela também tem qualidades.